Monte Gargano

No final do século V, chegou aos ouvidos do Bispo de Siponto, cidade que ficava aos pés do monte Gargano, na Itália, a história do pastor que tentando tirar um novilho de dentro da caverna disparou uma flecha que para ele retornou na mesma velocidade.

Julgou que era um sinal de Deus e ordenou três dias de jejum em toda a diocese, pedindo ao Senhor que se dignasse revelar-lhe do que se tratava.

Deus o ouviu e, passados três dias, o Arcanjo Miguel apareceu ao bispo noticiando o desejo de Deus de que ali se edificasse uma igreja em sua honra, para reavivar a fé e a devoção dos fiéis no seu amor e proteção, como anjo custódio da Igreja Católica.

Tendo o bispo comunicado ao povo a visão, foram ao local e lá encontraram uma caverna espaçosa em forma de templo, cavada na rocha, com uma fenda natural na abóboda de onde jorrava a luz que a iluminava. Nada mais era preciso do que por um altar-mor para celebrar os Divinos Mistérios.

Nunca mais, até hoje, se deixou de celebrar ali a Santa Missa e os ofícios litúrgicos.

Deus consagra esse lugar ao longo dos séculos com graças e milagres de toda espécie, em favor dos que lá acorrem.

Fonte: Devocionário a São Miguel Arcanjo – Editora Canção Nova.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s