Sempre fiquei muito impressionada com a forma que Deus se revela e age em seus santos, seus eleitos.

E muito mais me impressionou a história de Santa Faustina Kowalska.

Foi uma amiga querida quem primeiro me apresentou a esta Santa e logo dela me tornei devota.

Iniciando a leitura do seu Diário da Misericórdia fiquei extasiada com a frequência que esta grande Santa via o Nosso Senhor Jesus e como Ele lhe falava de coisas cotidianas, preocupando-se com pequenos detalhes de sua vida.

Uma outra coisa que também me deixou deslumbrada foi a forma direta e clara com a qual Jesus se comunicava com Santa Faustina.

Ordens específicas sobre como pintar o quadro de Jesus Misericordioso, quais frases dizer na oração pela misericórdia e o horário em que deveria ser recitada esta mesma oração.

Jesus chega, inclusive, a ensinar uma jaculatória à Santa Faustina para que reze às três horas, caso suas obrigações não permitam a oração completa do terço da misericórdia.

E foi assim, diante de todo esse cuidado e zelo de Nosso Senhor, numa pedagogia antes desconhecida por mim, que compreendi o quanto Deus se preocupa com todos os aspectos de nossas vidas e o quanto Ele quer que, em todas as nossas necessidades, recorramos a Sua Misericórdia.

Neste ano de 2017, fui escolhida por Santa Faustina para ser minha Santa protetora, pois uma outra grande amiga me ensinou o costume de, no primeiro dia do ano, fazer um sorteio com nomes de muitos santos, do qual deveriam participar todos da família. Segundo a tradição, era o santo quem lhe escolheria, e não você ao santo, para lhe proteger no ano novo que se iniciaria.

E qual não foi minha grata surpresa quando, lendo o Diário de Santa Faustina, vi que, em seu convento, tinham o mesmo costume e que a Santa esperava e se alegrava muito com este momento, de sortear o seu santo protetor.

Sinto-me, assim, no direito de dizer que quero ser sua amiga, Santa Faustina, e que quero levar nesta amizade todas as famílias de Jesus, todas as famílias que desejam ardentemente ser de Jesus, todas as famílias que ainda não O conhecem, todas as famílias que necessitam do verdadeiro Amor.

Obrigada, minha amiga, Secretária da Misericórdia, por ter sempre sido humilde e obediente ao Nosso Senhor Jesus, por nos ensinar como O devemos amar e a Santa Virgem.

Quero colocar todas as famílias sob os raios das Misericórdia do Senhor, porque como dissestes em seu Diário, minha amiga do Céu: “Foi à luz dos Vossos raios da Misericórdia que compreendi quanto me amais.” (D.1487).

Assim, desejo de todo coração que, confiantes no amor de Deus por nós, possamos sempre nos aconchegar nestes raios de misericórdia que jorram para nós. E lá, neste cantinho especial, possamos sentir o consolo para nossas dores e preocupações de cada dia, num abraço apertado de um Pai Misericordioso.

Um comentário em ““O amor de Deus é a flor e a misericórdia o fruto.”  (D. 949)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s