Gian-Lorenzo-Bernini-Ecstasy-of-Saint-Teresa

Ouvindo falar sobre a Vida de Santa Teresa D’Ávila, dentre as tantas belas lições, uma que mais me marcou foi a expressão determinada determinação, porque é exatamente aquilo que mais precisamos em nossas vidas.

Uma determinada determinação de se entregar a Deus em toda nossa inteireza, com nosso corpo e nossa alma, com tudo aquilo que integra o nosso viver, nossa família, nossos filhos, nossos bens materiais e espirituais, nossos sentimentos, nossas alegrias e nossas dores, enfim, tudo.

Ser todo de Deus e para Deus. Em tudo amar, sem nada negar.

Louvar a Deus no primeiro instante em que abrir os olhos pela manhã, viver com Ele cada minuto do dia e, ao final, quando a noite chegar, dirigir-se para Ele e agradecer. Agradecer os desafios, as lutas, os momentos de alegria e de amor. Agradecer sempre. Viver em oração, com o coração voltado para Deus, com determinada determinação.

Não foi sem propósito que Santa Teresa, referindo-se à vida de oração, disse que devemos ter uma determinada determinação. Tanto porque a oração é o começo de uma verdadeira amizade com Deus, como porque Santa Teresa era uma mulher muito determinada.

Aos sete anos de idade, desejosa de ir para o Céu, foi encontrada por um tio, já no portão da cidade de Ávila, pronta para fugir com seu irmão Rodrigo com o objetivo encontrar os mouros e por eles serem mortos como mártires. Para eles, isto era a certeza do Céu.

Ainda pequena, sua brincadeira preferida era fundar mosteiros, tal qual um prenúncio daquilo que mais tarde faria enquanto grande reformadora do Carmelo.

Quando sua querida mãe morreu, aos seus quatorze anos, pôs-se aos pés de uma imagem de Nossa Senhora para pedir-lhe, em meio a lágrimas, que dali em diante a tomasse como sua filha.

Embora tivesse até pretensões de casar, decidiu-se pela vida religiosa por acreditar que era mais garantia de sua ida ao Céu. Quão determinada determinação de chegar à morada celeste!

Já no convento, Teresa adoeceu tão gravemente que seu pai levou-a para casa. Passados alguns dias em estado que a todos parecia estar morta, inclusive com todos os preparativos para seu enterro tomados, o seu amoroso pai agarrou-se ao seu corpo e disse: “esta minha filha não é para enterrar!”. Com isso, não permitiu que ela fosse enterrada e, certamente por um milagre, ela retornou à vida, curando-se após algum tempo de tal enfermidade. Vemos daí de quem a Santa herdou esta determinada determinação!

Mais tarde, de volta ao convento, sentindo que havia muitas distrações para a vida de oração e contemplação que necessitava, conseguiu autorização para fundar um convento, o Carmelo de São José! De início, eram somente ela e quatro irmãs, que logo se transformaram em doze, como os doze apóstolos, no pobre Carmelo de São José.

Queria Santa Teresa travar a sua luta dentro do claustro, pois, em suas palavras, eram como guerreiras, soldados protegendo o Castelo. Queria fazer o que estivesse ao seu alcance, que era a contínua oração e contemplação de Deus, por toda a Igreja e por toda a humanidade:

“Determinei-me então a fazer este pouquinho a meu alcance, que é seguir os conselhos evangélicos com toda a perfeição possível e procurar que estas poucas irmãs aqui enclausuradas fizessem o mesmo”.

Pensava Santa Teresa que tudo se encerraria por aí, mas não. Deus ainda se valeria muito mais de sua determinada determinação.

Santa Teresa fundou diversos conventos, teve uma larga vivência mística e, ainda, deixou um tesouro escrito para nós.

Numa de suas experiências místicas, relatou a Santa que um anjo apareceu-lhe com um dardo de ouro comprido nas mãos, em cuja ponta de ferro havia um pouco de fogo. Com este dardo, perfurou-lhe o coração algumas vezes, atingindo-lhe as entranhas.

Relatou a Santa que: “A dor era tão grande que eu soltava gemidos, e era tão excessiva a suavidade produzida por essa dor imensa que a alma não desejava que tivesse fim nem se contentava senão com a presença de Deus”.

Quando o coração humano já ama a Deus em todo seu limite e este amor não é capaz de aumentar humanamente, Deus pode enviar os seus anjos para transverberar este coração, transformá-lo em outro, que, inundado por imenso amor de Deus, agora sim é capaz de amá-Lo sem limites.

Há muitos relatos destes entre os santos, mas o que mais chama a nossa atenção no caso de Santa Teresa é que, após dez anos de sua morte e vinte da transverberação, seu corpo foi exumado e, por encontrar-se incorrupto, a pedido de um bispo, o seu coração foi retirado, a fim de ser exposto na cidade de Alba de Tormes onde ela morreu. Qual não foi a surpresa quando constaram que em seu coração havia um ferida cicatrizada, com sinais de cauterização, a qual se encaixava perfeitamente ao relato de Santa Teresa da visita do anjo com um dardo de fogo. Era algo humanamente impossível alguém ter sobrevivido a um ferimento daquele, causado por fogo, no coração, ainda mais cauterizado.

Até hoje o coração de Santa Teresa, juntamente com seu braço esquerdo, encontram-se incorruptos e repousam no Convento da Anunciação, em Alba de Tormes, local de sua morte.

Pouco antes de morrer, ouviu-se a Santa ainda declarar: “Oh, Senhor, por fim, chegou a hora de nos vermos face a face! Morro como filha da Igreja”.

Assim pôde dizer Santa Teresa porque em toda sua vida agiu com determinada determinação.

Ah! Que possamos também nós colhermos deste ensinamento algo para nossa vida.

Podemos, sim, começar aos poucos, mas sempre determinados a dar o melhor neste pouco.

Nas mais singelas coisas da vida, determinar-se a colocar todo o amor que tivermos, porque um pequeno ato de amor apaga uma multidão de pecados.

E, quando verdadeiramente nos determinamos a realizar algo por Deus e para Deus, uma transformação acontece em nós e, de forma reflexiva, contagia a muitos que conosco convivem.

Lembre-se: determinada determinação!

Encontre o Caminho e busque a Perfeição. Entre pela porta do Castelo, adentre nos seus mais belos salões e festeje com o Rei! Ele te espera!

Santa Teresa D’Ávila, rogai por nossas famílias.

Fonte:

https://padrepauloricardo.org/episodios/o-que-e-a-transverberacao

https://padrepauloricardo.org/episodios/o-caminho-da-perfeicao

Um comentário em “Determinada Determinação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s