Santos do Senhor

Você já percebeu como as festas de Halloween estão crescendo em número e popularidade em nosso país nos últimos anos? Aparentemente uma brincadeira inofensiva que inicialmente começou a ser celebrada em escolas de idioma na tentativa de imitar a cultura americana, mas essa prática se espalha assustadoramente em escolas tradicionais, festas particulares e até como tema de festas natalícias de crianças!

Mas qual o significado do Halloween?

“All hallow’s eve” é uma palavra que provém do inglês antigo, e que significa “véspera de todos os santos”, já que se refere à noite de 31 de outubro, véspera da Festa de Todos os Santos. Entretanto, o antigo costume anglo-saxão lhe roubou seu sentido religioso para celebrar em seu lugar a noite do terror, das bruxas e dos fantasmas. O Halloween marca um triste retorno ao antigo paganismo.

E qual a origem do Halloween?

Esta festa foi criada pelo povo Celta, há mais de 2.000 anos, inicialmente chamada de Samhain. Eles acreditavam que ao final de Outubro (período de colheita), os espíritos do mal retornavam para o mundo real e nesta data eles enfeitavam suas casas com objetos assustadores e cultuavam o deus do mal, consultavam-lhe sobre previsões do futuro, saúde, morte…essa celebração se tornou muito popular na Grã Bretanha mesmo após sua cristianização.

Em 609 d.c., o Papa Bonifácio IV instituiu a Festa de Todos os Santos no calendário da Igreja, e pouco mais de um século após, o Papa Gregório III mudou a sua data para 1o. de Novembro, talvez no desejo de estimular os cristãos, especialmente da Grã Bretanha, a celebrarem a vida dos santos, e não os espíritos do mal, como acontecia no festival Samhain.

E na astúcia daqueles que participam de seitas satânicas, ocultismo e bruxarias, a festa do Halloween foi se difundindo em clara oposição à nossa Festa de Todos os Santos.

Não se iluda! O Halloween NÃO é uma brincadeira inofensiva!

Várias seitas satânicas tem nesta data o ápice de suas celebrações, o dia a se cultuar o príncipe do mal! Sacrifícios humanos e de animais são realizados com fervor nesta data, também pactos com o maligno. Sem falar nos crimes, agressões a jovens e atos de vandalismo que acontecem nesta data em vários países.

E por que razão nós, católicos, permitimos que nessa festa nossos filhos se vistam como diabos, bruxas, caveiras, fantasmas, mortos…? Muitos pais até irão dizer: “…mas meus filhos participam desta festa vestidos de fantasias comuns, fadas, super-heróis, então não há problema algum, trata-se apenas de diversão!”  Cuidado! Isto NÃO é verdade! Sabemos através de religiosos que estudaram este tema (especialmente os exorcistas) e também de ex-praticantes destas seitas, que nesta data o poder das trevas é tão exaltado que exerce uma influência inconsciente em nossos jovens e crianças. A magia e a feitiçaria permitem que o poder do mal vá adentrando em nossas famílias quando abrimos “brechas”, e quão “escancaradas” ficam as portas das nossas casa nesta data ao celebrarmos o poder do maligo…!

Cada pai e mãe tem o livre arbítrio de dizer NÃO a estas celebrações. Nossos filhos não são obrigados a participarem de tais aberrações. Façamos diferente! Vamos intensificar nossas orações em família no dia 31 de outubro. Vamos exaltar a importância de celebramos a linda vida de tantos santos de nossa religião!

Em nosso grupo nós celebramos a Festa de Todos os Santos de maneira muito divertida! Fantasiamos cada criança de um santo diferente, falamos a eles sobre a vida de alguns santos e depois compartilhamos as guloseimas. Diversão garantida!!!

“Não permitam que se ache alguém no meio de vocês que queime em sacrifício o seu filho ou a sua filha; que pratique adivinhação, ou se dedique à magia, ou faça presságios, ou pratique feitiçaria ou faça encantamentos; que seja médium, consulte os espíritos ou consulte os mortos.

O Senhor tem repugnância por quem pratica essas coisas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, o seu Deus, vai expulsar aquelas nações da presença de vocês.

Permaneçam inculpáveis perante o Senhor, o seu Deus”.        Deuteronômio, 18,10-13

“As coisas que os pagãos sacrificam, sacrificam-nas a demônios e não a Deus. E eu não quero que tenhais comunhão com os demônios. Não podeis beber ao mesmo tempo o cálice do Senhor e o cálice dos demônios. Não podeis participar ao mesmo tempo da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. Ou queremos provocar a ira do Senhor? Acaso somos mais fortes do que ele?”   1 Cor 10,19-22

Vanessa Giffoni

2 comentários em “Festejemos sempre o bom e o belo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s