WhatsApp Image 2018-10-07 at 00.25.25

Eis que diz o Salmista: “Os olhos do Senhor buscam os justos, inclina os seus ouvidos para ouvi-los.” (Sl 33, 17). É na oração que Deus nos encontra e se revela nos mais profundo da nossa alma. Quanto mais inclinados estivermos a ter este encontro, mais Deus se aproximará para ouvir a nossa voz. E, se esta voz proferir palavras que alegram a sua Santíssima Mãe, mais ainda Sua atenção nos será dirigida.

Uma poderosíssima arma para vencer o inimigo é, justamente, abraçar o santo Rosário. Nele e com ele, desvendamos os mais belíssimos mistérios e virtudes da vida de Nosso Senhor Jesus Cristo e de Sua Digníssima Mãe.

São Luís Maria Grignion de Montfort pede que tenhamos o cuidado de não considerar a devoção do Rosário como pequena e ineficaz, como alguns ignorantes e, até mesmo, vários sábios orgulhosos. Segundo o santo, “Foi o céu que no la-deu, e deu-a para convertermos os pecadores mais endurecidos e os hereges mais obstinados. Deus associou a ela a graça nesta vida e a glória na outra”.

A cada repetição da saudação angélica o coração da Virgem Maria sente mais uma vez a alegria imensa que sentiu quando da aparição do anjo para anunciar-lhe que seria a Mãe do Salvador. Quando Maria Santíssima ouve seus filhos dizendo “Bendita sois vós entre as mulheres, bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus”, ela exulta declamando: “Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito se alegra em Deus, meu salvador, porque olhou para a humildade de sua pobre serva. De agora em diante, todas as gerações hão de chamar-me de bendita”.

Nesse diálogo profundo, criamos um elo indestrutível com o que é bom e santo e o nosso coração converge cada vez mais para o de Deus.

Já na sua época, São Luís Maria Grignion de Monfort registrava que “Enquanto, a exemplo de São Domingos, os pregadores pregavam a devoção ao santo Rosário, a piedade e o fervor floresciam nas ordens religiosas que observavam essa devoção e no mundo cristão; porém, desde que se tem negligenciado esse presente vindo do céu, por toda parte não temos visto senão pecados e desordens.”

Ora se não é exatamente o que estamos vendo acontecer em inúmeros lares! Com muito pesar, temos visto famílias que não mais encontram o caminho para que permaneçam unidas. Desistem facilmente das batalhas de todos os dias, mesmo que isso signifique o sacrifício de perder o maior presente que Deus lhes poderia dar: sua família.

Aquele que se une ao Rosário, entretanto, não será abandonado, pois à sua voz estará atento o Senhor Deus: “As aflições afluem sobre o justo, mas o Senhor de todas o liberta” (Sl 33, 20).

A oração levada ao Senhor pelas mãos de Sua Mãe torna-se ainda mais eficaz, diante do grande amor que Ele tem por ela. Coloquemo-nos como o apóstolo João que, de braços abertos, recebeu, como sua, a Mãe de Cristo.

Grande prova o auxílio da Mãe de Nosso Senhor em favor dos cristãos ocorreu em 07 de outubro de 1571, por ocasião da vitória da batalha de Lepanto, no mar da Grécia, quando a esquadra cristã, organizada pelo Papa São Pio V e comandada pelo Príncipe Dom João d´Áustria, venceu milagrosamente as forças muçulmanas que poderiam ter invadido a Europa e, consequentemente, subjugando o povo cristão. O Papa, além de determinar a bênção das armas dos soldados, pediu que todos levassem como arma mais forte o Santo Rosário. Eles eram minoria frente aos soldados turcos e, no entanto, após três horas de luta, saíram vitoriosos ao grito de “Viva Maria”! O domínio muçulmano era um risco real e grave ao cristianismo e, por intercessão de Nossa Senhora do Rosário, o pior não aconteceu. Além da recitação do Rosário, os soldados prepararam-se durante três dias com jejuns, orações e procissões.

A batalha de Lepanto é travada por nós em todos os instantes de nossa vida, nos diversos aspectos e circunstâncias que a envolvem. A qualquer momento, podemos nos deparar com o inimigo tentando dizimar a nossa fé, destruir a nossa alma e ter para si um território que devemos proteger e guardar para a habitação de Deus.

Não permitamos que o inimigo invada a nossa vida, nossa família e nossa pátria por falta da devoção ao santo Rosário. Erga muralhas, edifique sobre a rocha e construa uma fortaleza. Nossa Senhora há de nos ajudar.

Para São Luís Maria Grignion de Monfort, “Entre todos os modos de recitar o santo Rosário, o mais glorioso a Deus, o mais salutar à alma e o mais terrível ao diabo é salmodiá-lo ou recitá-lo publicamente em dois coros.”.

Imaginemos a força que não terá o Rosário recitado com humildade e devoção em família!

Acolhamos em nossas famílias esse grande presente do Céu e teremos a mais poderosa arma contra o mal.

Que as famílias iniciem tão gloriosa devoção e perseverem nessa santa virtude para que, unidas, encontrem Jesus e alcancem o Céu.

Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós!

Referências:

O Segredo Admirável do Santíssimo Rosário. São Luís Maria de Grignion de Montfort.

https://cleofas.com.br/voce-conhece-a-historia-da-batalha-de-lepanto/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s