Sempre caminhando

Viver uma vida conforme a vontade de Deus e tentar ser santo a cada dia não é uma tarefa fácil.

Os desafios são inúmeros e gigantes. A nossa própria vontade tende a prevalecer com tanta frequência em detrimento da vontade de Deus que às vezes chega a desanimar. Somos imensamente fracos. Nossas próprias forças são insuficientes para vencer o nosso amor próprio e deixar que o amor a Deus venha sempre em primeiro lugar, desde a menor das coisas até os grandes feitos.

São muitos os momentos em que nos sentimos incapazes e a disposição de mudar nos falta.

Uma coisa é certa, entretanto, quando nos agarramos em Deus, não conseguimos desistir de vencer as batalhas que nos são postas.

Caímos para sempre nos levantar, nos levantamos para sempre continuar a caminhada e caminhamos para chegar ao Céu.

Nessa vida, viveremos essa dicotomia de querer ser de Deus e fazer sua vontade, mas de ainda estarmos presos a nossa própria vontade.

Que tenhamos sabedoria para discernir aquilo que devemos mudar em nós e assim crescer espiritualmente, sem vaidade ou falsidade.

Somos aquilo que Deus vê em nós, nada mais.

Deus, só Deus, vê a integralidade do nosso ser. Enxerga lá no fundo da nossa alma, conhece todos os nossos erros e sabe o caminho que devemos seguir para extirpá-los do nosso interior.

É uma caminho que passa pelo autoconhecimento, pelo arrependimento sincero e pela decisão de perseverar na vida nova.

“Eis que faço novas todas as coisas!” (Ap 21, 5), disse o Cristo.

Haverá sempre esperança se tivermos fé em Jesus, pois Ele seguramente vai nos mostrar o caminho se assim o pedirmos.

“Vem, Senhor, faz coisas novas em nós e muda o nosso interior.

Como um vaso na mão do oleiro, molda nossa vida conforme queres e nos ensina a confiar na sua vontade, que sempre, sempre, será a melhor para nós.

Vamos avante, seguindo os passos de Nosso Senhor, o nosso único salvador.”